Como prevenir incêndios em Máquinas Pesadas

Como prevenir incêndios em Máquinas Pesadas

2 de outubro de 2019 0 Por Bamaq Máquinas

A prevenção de incêndios é um trabalho de todos, mas há uma pessoa que pode fazer mais do que a maioria para manter os equipamentos pesados ​​a salvo do fogo, e esse é o mecânico. O motivo: a maioria dos incêndios acontece quando algo na máquina é negligenciado. E ninguém conhece melhor a condição da máquina do que os técnicos de serviço.

Os incêndios são raros em equipamentos novos e bem conservados. Mas equipamentos mais usados são os que apresentam a maioria dos problemas.

Conversamos com engenheiros de campo de diversas construtoras para descobrir as fontes mais comuns de incêndio e o que você pode fazer para evitá-las. Aqui está o que eles nos disseram:

IGNIÇÃO

Existem dois fatores básicos que contribuem para qualquer tipo de incêndio: uma fonte de ignição e uma fonte de combustível. A ignição pode ser uma faísca, uma chama ou apenas um foco de calor, mas nos equipamentos pesados complexos ​​de hoje, pode haver várias fontes.

Turbocompressores. Embora o turbocompressor fique posicionado no alto do motor, é uma fonte constante de calor elevado. Em uma escavadeira, o distribuidor hidráulico principal fica logo atrás do braço, em um suporte atrás / ao lado do motor. A maioria dos fabricantes coloca uma boa proteção por lá, mas se o motor receber uma névoa de 200 bar de fluido hidráulico, obterá uma mistura combustível de fluido hidráulico e ar. Dependendo da mistura combustível-ar, você pode ter inicio a um incêndio. Lembre-se que os turbos esquentam o suficiente para inflamar qualquer tipo de combustível, incluindo folhas, gravetos, panos e detritos. A coisa mais importante que devemos fazer é manter sempre o motor limpo.

Componentes superaquecidos. Existem outras fontes de alto calor que podem te pegar de surpresa; coletor de escape superaquecido, rolamentos defeituosos e freios travados podem gerar calor suficiente para inflamar muitas fontes diferentes de combustível.

Fiação desgastada. Outra fonte de ignição que aparece com frequência é a fiação desgastada. Fios instalados incorretamente podem danificar outros componentes ou a estrutura da máquina. Esfregar ou roçar com peças articuladas de um conjunto também geram desgaste. Com o tempo, o isolamento dos fios é eliminado e você recebe uma faísca quando entra em contato com o metal.

Pneus. A borracha usada nos pneus de maquinas pesadas ​​de hoje não são uma fonte de ignição, mas os fabricantes de pneus dizem que as práticas precárias de manutenção e troca de pneus às vezes deixam pequenos fragmentos de metal dentro de um pneu. Se o ar no interior do pneu ficar superaquecido devido à pressão insuficiente, muita carga ou muita velocidade, isso poderá fazer com que esses pequenos pedaços de metal peguem fogo e por sua vez, o metal em chamas poderá iniciar a queima da borracha. E uma vez que um pneu começa a queimar, é quase impossível extinguir. Ele precisa se queimar e, na maioria dos casos, vai levar o resto do equipamento junto.

Baterias. Embora as baterias das maquinas não sejam frequentemente a fonte de ignição nos incêndios, elas também não devem ser ignoradas pelos técnicos. Uma situação muito comum é fechamento de curto que causa uma sobrecorrente que pode causar a queima do isolamento dos fios ou explosão da bateria. Um cuidado extra deve ser tomado no armazenamento e carregamento das baterias. A troca deve ser feita com muita atenção, mas não é um procedimento complicado e deixamos algumas dicas:

  1. Coloque óculos, luvas, avental de proteção e faça o procedimento em um local bem arejado.
  2. Alimente o sistema elétrico do veículo com uma bateria auxiliar para evitar a perda de configuração dos componentes eletrônicos.
  3. Desligue primeiramente o terminal negativo e depois o positivo, mas lembre que o sistema está energizado e cobrir o terminal positivo com um isolante é fundamental. Utilize um pedaço de câmara de pneu.
  4. Solte a fixação da bateria.
  5. Limpe os terminais, caso possuam zinabre, com aguá corrente.
  6. Instale a bateria nova na forma inversa, ligando o terminal negativo por último.
  7. Desligue a bateria auxiliar.
  8. Realize testes no sistema de carga.

Trabalho quente. Esmerilhagem, soldagem, mandrilhagem, qualquer trabalho ou ferramenta que gere faíscas ou calor, devem ser mantidos afastados de qualquer fonte de combustível. Fique atento ao soldar ou esmerilhar equipamentos que possam ter vazamentos de combustível ou óleo ou detritos que possam pegar fogo. Limpe primeiro e depois trabalhe.

COMBUSTÍVEL

O óleo diesel S10 tem ponto de fulgor (inflamação) de 60 graus centigrados já o S500 de 40 graus centigrados. É a menor temperatura na qual um combustível liberta vapor em quantidade suficiente para formar uma mistura inflamável por uma fonte externa de calor. O diesel também possui um ponto de autoignição de cerca de ≥ 225ºC , ou seja, a essa temperatura, ele espontaneamente explode em chamas sem uma fonte de ignição. As fontes de incêndio derivadas do óleo diesel são bastante óbvias: injetores vazando, conexões frouxas, derramamentos no abastecimento e tubulações de combustível. Práticas de manutenção inadequadas e atrito entre mangueiras podem contribuir para vazamentos.

O óleo hidráulico é um pouco menos inflamável, com um ponto de fulgor (inflamação) de 218 graus centigrados e um ponto de auto-ignição de cerca de 350 graus centigrados. As fontes de vazamentos hidráulicos também são de manutenção deficiente, conexões mal apertadas, derramamentos e linhas hidráulicas desgastadas. Nunca jogue serragem para absorver o óleo…

Os detritos estão no topo da lista de todos os riscos de incêndio. As aplicações de desmatamento e agronegócio jogam grandes quantidades de material inflamável para dentro do compartimento do motor. Nos aterros sanitários, existem sacos de papel e plástico sendo rasgados e triturados que podem ser sugados pelo ventilador ou enrolados nos protetores inferiores da máquina. É importante que você mantenha esses detritos longe da máquina. Se os detritos forem um problema constante, procure equipamentos com ventiladores reversíveis que limpem os detritos presos. E possível também instalar um sistema de combate a incêndio automático onde o risco de incêndio é alto.

MÁQUINAS LIMPAS

A melhor prevenção para a redução do risco de incêndio é manter suas máquinas limpas. A remoção de detritos e a lavagem sob pressão são fundamentais. A lavagem semanal é indicada na maioria das aplicações.

A redução de sujeira, folhas e detritos acumulados, permitem que se obtenha uma melhor visão de todas as linhas hidráulicas e cabos elétricos, prevenindo e alertando o mecânico em possíveis focos de defeitos que surgirem. Com inspeções regulares nos sistemas hidráulicos e fiações elétricas, o operador localiza vazamentos, trincas, descascados ou centelhas, antes que isso chegue a se tornar algo mais sério.