New Holland entra no mercado latino-americano de compactação

New Holland entra no mercado latino-americano de compactação

30 de agosto de 2019 0 Por 4Machines

A New Holland Construction realizou o pré-lançamento de seu rolo compactador V110 durante a Paving Expo & Conference, realizada nesta semana em São Paulo com apoio institucional e cobertura da 4MachinesI. O equipamento é o primeiro para compactação que a marca irá comercializar no Brasil e outros países da América Latina, e será uma espécie de termômetro da companhia para avaliar novas investidas no setor.

Segundo Giovanni Borgonovo, gerente de marketing da New Holland Construction, mais de 50% dos equipamentos de compactação vendidos no Brasil em 2018 foram para solo e estavam na faixa de peso de 11 toneladas. Esse é justamente o range do V110, fabricado na Índia e que deve ser importado a partir do primeiro semestre de 2020. “Avaliamos o mercado por mais de três anos e decidimos iniciar pelo range de equipamentos mais consumido localmente”, diz Giovanni Borgonovo, gerente de marketing da New Holland Construction. Ele revela que a empresa desenvolve outros modelos na Índia, como rolos tandem de 9 e 3,2 toneladas.

Edmar Mendes de Paula, gerente de produto da CNH Industrial e executivo que está à frente do projeto de comercialização dos rolos compactadores da New Holland, explica que a equalização para importar os equipamentos também começou há algum tempo e, mesmo considerando as mudanças cambiais recentes, continua válida.

A conta da New Holland confronta o impacto do imposto de importação e a alta do dólar, hoje cotado em R$ 4,14, com o baixo custo de produção da Índia e, principalmente, com o Finame, do BNDES, que está menos competitivo ante financiamentos de bancos privados. “A decisão de importar é atual e momentânea. Continuamos acompanhando as movimentações do mercado brasileiro e avaliando essa comercialização cotidianamente”, diz Edmar.

O rolo compactador V110 vem com motorização Tier 3. Na Índia, onde a legislação exigirá a partir de outubro de 2020, ele já está sendo preparado para o Tier 4. O motor do equipamento é do próprio grupo CNH, produzido pela marca FPT. Segundo Edmar, essa foi uma das exigências postas pelo boarding da companhia durante a decisão de internacionalizar o produto, que antes levava motorização indiana.

Três versões do equipamento serão disponibilizadas. Sendo a mais básica (V110) apenas com tração traseira e apta a vencer inclinações de até 31%. As outras versões, V110D e V110PD, têm tração dianteira adicional e vencem rampas de até 36% de inclinação. A diferença do primeiro para o segundo modelo, é que o último tem o tambor equipado com kit pata de carneiro.

A espessura do tambor é de 32 milímetros. Há como opção o tambor com chapa de 25 mm, indicada para operações de inclinação mais acentuada. “O equipamento tem transmissão hidrostática, que também privilegia a operação em inclinações mais severas, e pode ser equipado com controle de compactação, fornecido por parceiros como a Moba”, conclui Edmar.